10 de jun de 2015

Capítulo 24

Gina: Sinto muito se falei algo que não devia. - falou nos acompanhando até a porta
Vanessa: Está tudo bem, mãe. Só tente manter a boca fechada. - ela sorriu, me abraçando
Vince: Foi um prazer te conhecer, Zac. - trocaram um aperto de mãos
Gina: Ok, ok. Vamos deixa-los ir, querido. - falou subindo as escadas puxando-o pela mão - Venha, estou a vontade hoje. Se é que você me entende. - ela levantou um pouco a saia e ao ver que ela estava sem calcinha ele riu, enquanto subiam as escadas
Alguns minutos depois, então, o Zac me deixou em casa.
Vanessa: Está tudo bem? Você ficou calado durante o jantar inteiro.
Zac: Está tudo bem. - puxou o freio de mão, parando o carro em frente ao meu prédio
Vanessa: Sinto muito por minha mãe
Zac: Está tudo bem. - repetiu
Vanessa: Então tá... - falei, dando um selinho nele. Abri a porta do carro para descer, e ele a puxou. Me assustei
Zac: Quantos foram?
Vanessa: O que?
Zac: Com quantos você já dormiu?
Vanessa: Eu não sei, não conto.
Zac: Foram tantos assim? - perguntou surpreso
Vanessa: Isso é mesmo necessário?
Zac: Não sei, é que parece que de repente... eu sinto como se não soubesse nada sobre você. - eu o olhei, pasma -
Vanessa: Você está falando sério?
Zac: Sim. Estou sendo sincero.
Vanessa: Não acredito que estamos discutindo porque eu supostamente transei mais vezes do que você.
Zac: Não é essa a questão. É que eu não gosto de imaginar você sendo tocada por outro. Outros.
Vanessa:: Eu estou com você agora. - toquei seu rosto - Não é isso que importa? - ele fitou o volante, sem conseguir me olhar - Tudo bem. - falei derrotada - É uma pena... Porque eu também estou a vontade hoje... - sai do carro, e enquanto subia as escadas do meu prédio, ele veio atrás de mim. O resto da noite, como sempre, terminou na cama.

-Com Zac-

Como havíamos assumido nosso relacionamento publicamente, chegou a hora de contar para o Charlie. Ele não era lá muito adepto à relacionamentos entre agentes dentro da CIA - certamente, já tivera muitas experiências frustantes se tratando do assunto. Inclusive comigo, na minha época de
devaneios com suas secretárias. A opinião dele, pra mim, na verdade, não importava muito. Ele era apenas meu chefe e nada mais. Mas o relacionamento dele com a Vanessa era maior que isso. Desde que o pai dela morrera, pedira a ele em seu leito de morte que cuidasse para que sua filha tivesse um futuro promissor. E ele o fez, ensinando a ela todos os passos do pai e tornando-a na agente excepcional que ela era hoje. Então, querendo ou não, a aprovação dele era importante pra ela. Pra
nós. Chegamos no escritório, e passamos junto pelo corredor indo em direção à sala do chefão. Inevitável e previsivelmente, os olhares curiosos de todos nos acompanharam, com um foco especial em nossa mãos entrelaçadas. Tirei os óculos escuros assim que ela bateu na porta dele.
Charlie: Oh, que surpresa. Achei que tinha dado férias a vocês dois. - falou abraçando a Nessa
Zac: Oi, Charlie. - o cumprimentei em seguida
Vanessa: Podemos entrar?
Charlie: Claro, entrem. - o fizemos e nos sentamos em duas cadeiras em frente à sua - À que devo a honra?
Zac: Estamos namorando. - falei na lata
Vanessa: Zac! - me repreendeu por minha falta de sensibilidade
Charlie: O que?
Vanessa: É verdade, Char. Estamos namorando. - assumiu inevitavelmente
Charlie: O que vocês querem dizer com "namorando"?
Zac: Bem, eu acordo pensando nela, então mando uma mensagem pra ela de bom dia. De tarde, saímos para almoçar juntos e pela noite jantamos em algum restaurante legal. Depois do jantar nós dois vamos para minha casa...
Vanessa: Amor, acho ele já entendeu. - falou segurando minha mão
Olhamos para ele juntos, esperando alguma reação, mesmo que negativa. Mas ele ficou quieto.
Vanessa: Então, Charlie.. Você não tem nada a dizer?
Charlie: O que você espera que eu diga, Vanessa? Você só pode ter enlouquecido. - me ofendi
Zac: Por estar comigo?
Charlie: Claro. Não me leve a mal, você é um dos meus melhores agentes e somos amigos. Mas sabemos que você não é homem de uma mulher só.
Zac: Isso mudou, Charlie.
Charlie: Mesmo? - perguntou descrente - Porque tive que demitir minhas últimas secretárias por causa de você.
Vanessa: Charlie...
Charlie: Nessa, você já é bem crescida. Sabe o que faz da vida. Mas não posso apoiar essa insanidade.
Vanessa: É muito importante que você nos apoie, Char. Você é como se fosse um pai pra mim.
Zac: Nessa, será que você pode nos dar licença um minuto? Queria levar um papo com o Charlie. - ela nos olhou preocupada - Sem problemas, flor. Só quero conversar. - ela levantou e se dirigiu até a porta
Charlie: É bom você ter bons argumentos, Zac.
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
Genteeee mortaaa com a mãe da Vanessa
Hahaha hahaha
Espero que o Charlie permita e apóie o
namoro deles ne!?
Comentem ai...
Beijos e até amanhã!!

3 comentários:

  1. Já estou começando a sentir saudades da fic...
    Adorei o capítulo
    Posta mais ;)

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkk a Gina é muito louca
    e espero que o Charlie apoio o namoro de Zanessa
    e se não apoiar,foda-se,rsrs
    amei o capítulo ♥♥♥
    posta mais,kisses

    ResponderExcluir
  3. kkk mds a mãe da Nessa é terrível,tadinho do Zac ,quem manda aprontar tbm né kkk''eu acordo pensando nela...''fofoo kk,posta mais bjs bjs

    ResponderExcluir